Analytcs

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Deficit sobe ou desce? Realmente existe deficit da Previdência

Déficit é um tema recorrente neste Blog. acho importante acompanharmos o tema porque ele tem reflexo direto no futuro da Seguridade Social e da Previdência. Projetos como o Plano Simplificado de Previdência e o pagamento reduzido para família de baixa renda e MEI (Microempreendedor individual) são resultados concretos de tentativas de reduzir o deficit da Previdência.


 



O déficit da Previdência Social teve um aumento significativo em agosto, no confronto mensal, enquanto no anual houve queda também acentuada. De acordo com balanço divulgado nesta terça-feira (27/09), o saldo entre arrecadação e pagamento de benefícios fechou negativo em R$ 3,9 bilhões no mês passado, o que representa aumento de 87,5% em relação a julho e queda de 32,5% ante igual mês do ano anterior.
Em agosto, o setor urbano registrou superavit de R$ 1,7 bilhão. Por outro lado, o setor rural ficou com as contas negativas em R$ 5,6 bilhões.
 No geral, a Previdência arrecadou R$ 20,4 bilhões e registrou despesas de R$ 24,3 bilhões com pagamento de benefícios.
 
Acumulado
 Em relação ao acumulado do ano, houve queda em comparação com igual período do ano passado. O balanço mostra que o saldo entre arrecadação e pagamento de benefícios fechou negativo em R$ 25,88 bilhões entre janeiro e agosto, o que representa redução de 21,7% em relação aos sete primeiros meses do ano passado.
 Os valores foram deflacionados pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O montante considera o passivo judicial e a Comprev (compensação previdenciária) e exclui as renúncias com o Simples Nacional e entidades filantrópicas.
 Ainda conforme o levantamento, a arrecadação líquida ficou em R$ 152 bilhões no acumulado do ano até agosto, o que representa alta de 9,4% frente ao mesmo período de 2010. Já as despesas com benefícios previdenciários somaram R$ 178 bilhões, crescendo 3,4% na mesma base comparativa.
 
Arrecadação e pagamento
 Na área urbana, a arrecadação líquida atingiu R$ 19,9 bilhões no oitavo mês do ano, um aumento de 3% ante o mês anterior e de 10% ante agosto do ano passado. Os benefícios pagos, por sua vez, atingiram R$ 18,2 bilhões no mês passado, valor 6,4% maior que o do mês de julho e 0,2% a agosto de 2010.
 Já na área rural, a arrecadação também apresentou aumento, neste caso, de 6,4%, na comparação de julho de 2011, para R$ 472,5 milhões. Já as despesas com benefícios rurais somaram R$ 6,2 bilhões em agosto, ante R$ 4,7 bilhões em julho.
Fonte: JUSBRASIL

Informação mais importante deste artigo é a demonstração do saldo negativo na área rural, isso é obvio, pois a política pública para os benefícios rurais é praticamente assistêncial. Só não entendo por que não corrigiram essa situação na hora de orçar a Previdência. Observem que se for retirado os benefícios rurais a Previdência seria sempre superavitária.


Professor Darlan

 

 

2 comentários :

Postar um comentário