Analytcs

domingo, 9 de outubro de 2011

Mais bolsas! Agora é a vez dos trabalhadores com a bolsa-formação

Na onda das "bolsas" o governo lançou o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) o objetivo é  estimular o preparo do trabalhador condicionando o recebimento do seguro-desemprego ao estudo.





Basicamente o desempregado deverá comprovar matrícula e frequência em curso de formação inicial e continuada ou de qualificação profissional com carga horária mínima de 160 horas, mais os detalhes ainda serão virão por um regulamento do Executivo, que  definirá os critérios e requisitos para a vinculação do seguro-desemprego ao curso de qualificação, assim como as situações que implicarão no cancelamento do seguro.

Existirão também as bolsas para fomentar a qualificação:


1) A bolsa-formação estudante destina-se aos alunos regularmente matriculados no ensino médio público, que deverão frequentar ao mesmo tempo o curso profissionalizante.

2) A bolsa-formação trabalhador será concedida aos trabalhadores e aos beneficiários da bolsa-família, por exemplo. Eles deverão frequentar cursos de formação inicial ou continuada ou de qualificação profissional com carga horária mínima de 160 horas.

As bolsas ainda terão valor definido pelo Executivo, considerando-se a modalidade dos cursos, a carga horária e outros aspectos. O custo total por aluno incluirá as mensalidades e os encargos educacionais, o transporte e a alimentação dos beneficiários.

A idéea como sempre é louvável, pois contempla uma política pró-ativa de preparar os menos favorecidos para o mercado de trabalho, pois muitas vezes é justamente a qualificação a maior barreira no mercado de trabalho.

Conte você também o que acha.

Professor Darlan

0 comentários :

Postar um comentário