Analytcs

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Publicada Medida Provisória que reduz contribuição sobre folha de salários

Acaba de ser publicada a MP 563/12, é uma norma histórica, por incentivar certosGargantuan setores como o automotivo e telecomunicações. Além de criar o Regime Especial de Incentivo a Computadores para Uso Educacional, o Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica, o Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência, restabelecendo o Programa Um Computador por Aluno. Aos concurseiros de plantão é importante entender que alguns setores mudarão a forma de contribuição sobre folha de salários, deixando de onera-la para tributar o faturamento bruto.




Após os "fogos de artifício" vem a realidade. A MP 563/12 é meramente uma hipótese de isenção, veja o art. 45:

Os arts. 7o a 10 da Lei no 12.546, de 14 de dezembro de 2011, passam a vigorar com a seguinte redação: (Vigência)


“Art. 7o Até 31 de dezembro de 2014, contribuirão sobre o valor da receita bruta, excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos, em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art. 22 da Lei no 8.212, de 24 de julho de 1991, à alíquota de dois por cento, as empresas que prestam os serviços referidos nos §§ 4o e 5o do art. 14 da Lei no 11.774, de 2008, e as empresas do setor hoteleiro enquadradas na subclasse 5510-8/01 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.0).


..........................................................................................” (NR)


“Art. 8o Até 31 de dezembro de 2014, contribuirão sobre o valor da receita bruta, excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos, à alíquota de um por cento, em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art. 22 da Lei no 8.212, de 1991, as empresas que fabricam os produtos classificados na TIPI, aprovada pelo Decreto no 7.660, de 23 de dezembro de 2011, nos códigos referidos no Anexo a esta Lei.” (NR)


“Art. 9o ............……


§ 1o No caso de empresas que se dedicam a outras atividades, além das previstas nos arts. 7o e 8o, até 31 de dezembro de 2014, o cálculo da contribuição obedecerá:


I - ao disposto no caput desses artigos quanto à parcela da receita bruta correspondente às atividades neles referidas; e


II - ao disposto no art. 22 da Lei no 8.212, de 1991, reduzindo-se o valor da contribuição a recolher ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços de que trata o caput e a receita bruta total.


§ 2o A compensação de que trata o inciso IV do caput será feita na forma regulamentada em ato conjunto da Secretaria da Receita Federal do Brasil, Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda e Instituto Nacional do Seguro Social - INSS.


§ 3o Relativamente aos períodos em que a empresa não contribuir nas formas instituídas pelos arts. 7o e 8o desta Lei, as contribuições previstas no art. 22 da Lei no 8.212, de 1991, incidirão sobre o décimo terceiro salário.” (NR)


“Art. 10. .....................................................................


Parágrafo único. Os setores econômicos referidos nos arts. 7o e 8o serão representados na comissão tripartite de que trata o caput.” (NR)



Outro fato relevante é que a isenção não é ampla. Ficou restrita a alguns setores: Tecnologia da Informação, Call Center, empresas do setor hoteleiro com aliquota de 2% e demais empresas que fabricam produtos classificados na TIPI - TABELA DE INCIDÊNCIA DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS com aliquota de de 1%, ambos do faturamento bruto.


Leia a MP 563 na integra.

0 comentários :

Postar um comentário