«

»

out 25

Dos direitos políticos – Resumo


Os direitos políticos são possivelmente consistem no rol mais importantes de direitos do Estado Democrático. Hoje vamos estuda-los neste resumo, que traz os conceitos mais cobrados nos concursos de nível médio.

 

Conceitos fundamentais.

Cidadania: É qualificação daqueles que participam da vida do Estado, participando do governo e sendo ouvido por este. Assim, é cidadão aquele que possui a capacidade eleitoral ativa (votar) e a capacidade eleitoral passiva (ser votado). Não se esqueça que, segundo o modelo brasileiro, o voto é facultativo dos dezesseis anos de idade até os dezoito anos de idade. Quem se encontrar nessa faixa etária e estiver alistado eleitoralmente poderá votar, mas não poderá ser votado. Mesmo assim é considerado cidadão. Veja-se, então, que a cidadania é adquirida com o alistamento eleitoral.

Nacionalidade: Nas palavras de José Afonso da Silva43[1], é conceito mais amplo do que de cidadania, e é pressuposto desta, uma vez que só o titular da nacionalidade brasileira pode ser cidadão.

Direitos Políticos: É o conjunto de meios, prerrogativas, atributos e faculdades que o cidadão dispõe para intervir na estrutura governamental do Estado, através do voto, seja de forma ativa ou passiva e dos demais meios à disposição do cidadão, tais como a ação popular (CF, art. 5º,LXXIII), a iniciativa popular (CF, art. 61, § 2º). Em síntese, são os meios de exercício da soberania popular.

Direitos políticos positivos e Direitos políticos negativos.

Direitos políticos positivos

É o conjunto de normas que asseguram o direito de participação no processo político e nos órgão de governo do Estado. São direitos positivos:

- direito de sufrágio (CF, art. 14, caput);

- direito de votar (alistabilidade) (CF, art. 14, § 1º);

- direito de ser eleito (elegibilidade) (CF, art. 14, § 3º);

- iniciativa popular (CF, art. 61, § 2º);

- ação popular (CF, art. 5º, LXXIII) ;

- organização e participação em partidos políticos (CF, art. 17).

 

Capacidade eleitoral ativa

- obrigatória : dos 18 aos 70 anos de idade

- facultativa : dos 16 aos 18 anos de idade, analfabetos e para os maiores

de 70 anos de idade.

Plebiscito e Referendo. Diferenças

Plebiscito: é uma consulta prévia que se faz aos cidadão no gozo dos

direitos políticos, sobre determinada matéria a ser, posteriormente,

discutida pelo Congresso Nacional;

Referendo: consiste em uma consulta posterior sobre determinado

ato governamental para ratificá-lo, ou no sentido de conceder-lhe

eficácia, ou, ainda, para retirar-lhe eficácia.

Condições de elegibilidade.

São aquelas do art. 14, § 3º, da Constituição da República:

I – a nacionalidade brasileira;

II – o pleno exercício dos direitos políticos;

III – o alistamento eleitoral;

IV – o domicílio eleitoral na circunscrição;

V – a filiação partidária;

VI – a idade mínima de:

 

→ trinta e cinco anos para Presidente e Vice-Presidente da República e Senador;

→ trinta anos para Governador e Vice-Governador de Estado e do Distrito Federal;

→ vinte e um anos para Deputado Federal, Deputado Estadual ou Distrital, Prefeito, Vice-Prefeito e juiz de paz;

→ dezoito anos para Vereador.

Direitos Políticos negativos

São as previsões constitucionais que restringem, limitam os direitos políticos do cidadão, em especial por intermédio de impedimentos à capacidade eleitoral passiva.

→São direitos políticos negativos:

- as inelegibilidades;

- as regras sobre perda e suspensão dos direitos políticos.


[1] SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. São Paulo: RT, p 347.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>