«

»

abr 27

FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL

 A SEGURIDADE SOCIAL é financiada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, MEDIANTE RECURSOS provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e de contribuições sociais (art. 195 da CF/88)

A LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL compreenderá (art. 165, §5, CF/88):

I –         o orçamento fiscal referente aos Poderes da União, seus fundos, órgãos e entidades da administração direta e indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público;

II –        o orçamento de investimento das empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto;

III –       o orçamento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração direta ou indireta, bem como os fundos e fundações instituídos e mantidos pelo Poder Público.

             No âmbito federal, o orçamento da SEGURIDADE SOCIAL é composto de receitas provenientes:

 I –         da União;

II –        das contribuições sociais; e

III –       de outras fontes.

RECEITAS DA UNIÃO

 A contribuição da União é constituída de recursos adicionais do Orçamento Fiscal, fixados obrigatoriamente na Lei Orçamentária anual.

·         A União é responsável pela cobertura de eventuais insuficiências financeiras da SEGURIDADE SOCIAL, quando decorrentes do pagamento de benefícios de prestação continuada da previdência social, na forma da Lei Orçamentária anual.

·         Para pagamento dos encargos previdenciários da União PODERÃO CONTRIBUIR os recursos da SEGURIDADE SOCIAL, na forma da Lei Orçamentária anual, assegurada a destinação de recursos para as ações de saúde e assistência social.

·         O Tesouro Nacional deve promover o repasse, mensalmente, dos recursos oriundos das contribuições incidentes sobre o faturamento e o lucro das empresas e sobre os concursos de prognósticos (loterias), arrecadados pela Receita Federal, e destinados à execução do Orçamento da Seguridade Social.

 

RECEITA  DAS  CONTRIBUIÇÕES  SOCIAIS

·         Constituem contribuições sociais (Art. 195 CF/88):

 

I –         as das empresas, INCIDENTES sobre a remuneração paga, devida ou creditada aos segurados e demais pessoas físicas a seu serviço, mesmo sem vínculo empregatício;

 II –        as dos empregadores domésticos, INCIDENTES sobre o salário-de-contribuição dos empregados domésticos a seu serviço;

 III –      as dos trabalhadores, INCIDENTES sobre seu salário-de-contribuição;

 IV –      as das associações desportivas que mantém equipe de futebol profissional, INCIDENTES sobre a receita bruta decorrente dos espetáculos desportivos de que participem, e de qualquer forma de patrocínio, licenciamento de uso de marcas e símbolos, publicidade, propaganda e transmissão de espetáculos desportivos;

 V –       as INCIDENTES sobre a receita bruta proveniente da comercialização da produção rural;

 VI –      as das empresas, INCIDENTES sobre a receita ou o faturamento e o lucro;

 VIl –    as INCIDENTES sobre a receita de concursos de prognósticos

1 menção

  1. DECADÊNCIA e PRESCRIÇÃO na legislação previdenciária | Blog do Professor Darlan

    […] Você pode entender melhor sobre fato gerador lendo sobre o tema no artigo SEGURADOS OBRIGATÓRIOS ou FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>